23/07/2024 +55 (83) 98773-3673

Tecnologia

Andre@zza.net

Ariane 6: conheça o novo foguete que vai redefinir a exploração espacial da Europa

Por Blog do Elias Hacker 08/07/2024 às 07:50:25

Reprodução/ESA

A Europa está prestes a revolucionar sua presença no espaço com o lançamento do Ariane 6, um meio poderoso e versátil destinado a substituir o anterior Ariane 5. Este evento marca uma nova fase para a Agência Espacial Europeia (ESA), garantindo que o continente continue a ter acesso autônomo e seguro ao espaço. A estreia está agendada para a tarde desta terça-feira (9/7), prometendo um espetáculo tecnológico.


O foguete, com lançamento programado diretamente da Guiana Francesa, promete não só facilitar viagens espaciais, mas também fortalecer a posição da Europa como uma líder global na exploração espacial. O diferencial está na sua capacidade de realizar múltiplas órbitas com a mesma missão, graças à inovação no seu estágio superior.

Quais são as novidades do Ariane 6?

O Ariane 6 vem com recursos atualizados, incluindo a reutilização do seu estágio superior, uma técnica que promete reduzir os custos e o impacto ambiental das missões. Com um motor Vinci revitalizado que permite múltiplas ignições, o foguete é capaz de colocar cargas em diferentes órbitas numa única viagem. Essa flexibilidade é essencial para uma variedade de missões, incluindo o lançamento de satélites e experiências científicas.



Ilustração do Ariane 6 em sua primeira missão / ESA–L. Bourgeon

O que torna o lançamento do Ariane 6 tão importante?

Mais do que apenas um lançamento, o primeiro voo do Ariane 6 simboliza um voto de confiança no futuro da exploração espacial europeia. Sem depender de outras nações, o foguete afirma a autonomia necessária para vários projetos espaciais futuros e a colaboração entre 13 países que contribuem para este avançado veículo espacial.


Ariane 6 na plataforma de lançamento/ESA–L. Bourgeon

Como será o lançamento?

  • Primeira Fase: A decolagem dos propulsores P120C e o motor Vulcain 2.1 impulsionam o foguete a partir da plataforma, e o estágio superior se separa ao atingir o espaço.
  • Segunda Fase: Uma reativação do motor Vinci permite alterar a órbita e implantar dois conjuntos de satélites e outros equipamentos no espaço.
  • Terceira Fase: O estágio superior é utilizado novamente para manobras de saída da órbita e retorno à Terra, minimizando assim o risco de lixo espacial.

A janela de lançamento para este monumental evento está prevista para as 15h até as 19h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo disponível online. Esta é uma oportunidade para observar não apenas um marco na história da exploração espacial, mas também a união de vários países em prol de um acesso mais seguro e sustentável ao espaço.

Fonte: terrabrasilnoticias.com

Comunicar erro
Comentários