23/07/2024 +55 (83) 98773-3673

Manchetes

Andre@zza.net

Petrobras lança ambicioso programa naval para construção de 25 navios próprios; entenda

Por Blog do Elias Hacker 10/07/2024 às 09:12:32

A Transpetro, subsidiária de transporte da Petrobras, anunciou a primeira licitação para a construção de quatro navios de transporte de combustíveis. São os primeiros do programa de ampliação e renovação da sua frota.

A ideia é lançar, ao todo, quatro editais para construção de 25 navios próprios, até o fim de 2025, a um investimento total entre US$ 2 bilhões e US$ 2,5 bilhões (entre R$ 10,9 bilhões e R$ 13,7 bilhões, ao câmbio do dia) e com taxas especiais.

O anúncio ocorre após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pressionar a Petrobras a ajudar a fortalecer a indústria naval do país, que ele considera fundamental para a criação de empregos, depois de ter perdido relevância na última década após escândalos de corrupção envolvendo diversas obras.

A recuperação da indústria naval tem sido uma bandeira de Lula e a iniciativa passa diretamente pelos investimentos da Petrobras na área. A suposta "lentidão" do ex-presidente da estatal Jean Paul Prates em tirar esses projetos do papel é apontada como um dos motivos que levaram à sua demissão. A nova presidente da companhia, Magda Chambriard, assumiu o cargo em maio sob cobrança do governo para acelerar investimentos em grandes obras e ressuscitar a indústria naval brasileira.

Polo naval no Brasil fracassou no passado
Lula já tentou estabelecer um polo naval no Brasil, em seus mandatos anteriores, com resultados desastrosos. A empresa Sete Brasil, que tinha participação da Petrobras e foi criada em 2010 para gerenciar a construção de 28 navios-sonda para a exploração do pré-sal, conseguiu entregar apenas quatro deles. Alvo de investigações de corrupção na Operação Lava Jato, a Sete Brasil pediu recuperação judicial em 2016, com dívidas estimadas à época em cerca de R$ 20 bilhões.

Neste ano, o administrador da recuperação judicial pediu a falência definitiva da companhia.

Regras do novo edital
A concorrência será aberta a empresas locais e internacionais. As empresas interessadas têm o prazo de 90 dias para apresentar suas propostas. A previsão de divulgação do estaleiro vencedor e assinatura do contrato é dezembro deste ano.

Ontem, Magda disse que o edital para construção de quatro navios de classe handy, publicado na sexta-feira, vai reduzir a exposição da estatal às flutuações nos preços de frete, que afetam as tarifas de afretamento. Esses navios, com capacidade entre 15 mil e 18 mil toneladas de porte bruto (TPB), vão transportar derivados de petróleo.

"Ficaremos menos expostos a flutuações no preço de frete e vamos reduzir custos da Petrobras com afretamento", disse, em mensagem gravada antes de entrevista à imprensa, na sede da Transpetro.

Maior companhia de logística multimodal de petróleo e derivados da América Latina, a Transpetro opera atualmente 48 terminais, sendo 27 aquaviários e 21 terrestres, cerca de 8,5 mil quilômetros de dutos e 33 navios.

Além de atender à Petrobras, a Transpetro presta serviços a distribuidoras, indústria petroquímica e diversas empresas do setor de óleo e gás. Hoje reúne uma carteira com mais de 160 clientes.

Fonte: agoranoticiasbrasil.com.br/

Comunicar erro
Comentários