23/07/2024 +55 (83) 98773-3673

Geral

Andre@zza.net

Em nota Wassef desmente matéria do O Globo sobre viagem ao EUA: Estão distorcendo as informações

Por Blog do Elias Hacker 09/07/2024 às 13:57:45

Advogado Frederick Wassef se defende de acusações de envolvimento em desvio de joias do acervo presidencial
A Polícia Federal recentemente emitiu alegações às quais o advogado Frederick Wassef respondeu com uma nota oficial, negando as acusações de envolvimento em um suposto esquema de desvio de joias do acervo presidencial. Wassef explicou que sua viagem para os Estados Unidos foi meramente turística e que ele ficou no país por quase um mês, visitando locais turísticos em Nova York, Orlando e Miami. "Eu fui aos Estados Unidos a passeio e fiquei por lá por quase um mês. Visitei e registrei com filmes e fotos todos os locais turísticos que frequentei em Nova York, Orlando e Miami, e a Polícia Federal tem este material", declarou.

Wassef fez comentários acerca das chamadas de vídeo mencionadas pela Polícia Federal, ressaltando que, enquanto advogado de Jair Bolsonaro, é natural que ele esteja em contato constante com o ex-presidente. "Sobre as vídeo chamadas que a PF alega ter em meu celular com Jair Bolsonaro, é normal, vez que sou advogado dele e sempre falamos com frequência. Estão distorcendo as informações e tirando do contexto para me prejudicar", afirmou Wassef.

Nota de Frederick Wassef : "Eu fui ao Estados Unidos a passeio e fiquei por lá, por quase um mês. Visitei e registrei com filmes e fotos todos os locais turísticos que frequentei em Nova York , Orlando e Miami e a Policia Federal tem este material. Sobre as videos chamadas que a PF alega ter em meu celular com Jair Bolsonaro, e normal, vez que sou advogado dele e sempre falamos com frequência. Estão distorcendo as informações e tirando do contexto para me prejudicar".

Segundo o jornal O Globo, a Polícia Federal declarou que uma chamada de vídeo foi feita por Wassef para Jair Bolsonaro logo após sua declaração sobre a entrega do relógio Rolex ao tenente-coronel Mauro Cid. A PF sustenta que Wassef foi "designado" por Bolsonaro para readquirir o item em março de 2023, momento em que se revelou o suposto esquema de desvio de kits de joias do acervo presidencial.

A PF forneceu detalhes em seu relatório sobre as comunicações entre Mauro Cid e Frederick Wassef que ocorreram nos dias 31 de março e 2 de abril de 2023. Uma das mensagens trocadas incluía Mauro Cid informando a Wassef sobre sua localização na "Sociedade Hípica Paulista", fornecendo coordenadas geográficas. Segundo o relatório, após esse diálogo, uma chamada de vídeo de trinta segundos teria ocorrido entre Wassef e Bolsonaro.

As descobertas estão inclusas na investigação sobre a suposta venda ilegal de joias sauditas, doadas ao governo brasileiro. Recentemente, a Polícia Federal ajustou o valor das joias desviadas de R$ 25 milhões para R$ 6,8 milhões, reconhecendo que o erro anterior levou a imprensa a equívocos.

Jair Bolsonaro foi indiciado sob suspeita dos crimes de associação criminosa, lavagem de dinheiro e peculato. O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), levantou o sigilo do caso e concedeu à Procuradoria-Geral da República (PGR) um prazo de 15 dias para analisar o caso e decidir se apresentará uma denúncia contra o ex-presidente.

Fonte: agoranoticiasbrasil.com.br

Comunicar erro
Comentários