23/07/2024 +55 (83) 98773-3673

PolĂ­tica

Andre@zza.net

Lula volta a criticar Milei por faltar ao Mercosul: Quem mais perde é o povo argentino

Por Blog do Elias Hacker 09/07/2024 às 08:48:00

Na saída do hotel em Assunção (PAR), no caminho para Santa Cruz de la Sierra (BOL), nesta segunda-feira (8), o presidente do Brasil, Luiz InĂĄcio Lula da Silva, voltou a criticar o presidente da Argentina, Javier Milei, por não comparecer à cúpula do Mercosul neste final de semana.

Segundo Lula, quem mais perde com a ausĂȘncia de Milei no encontro do bloco sul-americano é o povo argentino, devido às parcerias comerciais entre os países do continente, e pela necessidade de apoio no combate à pobreza.

"Quem não veio, não sabe o que tĂĄ acontecendo. Sempre que tenho uma reunião com outro chefe de Estado, eu sempre faço questão de participar. É uma bobagem imensa um presidente de um país importante como a Argentina não participar de uma reunião com o Mercosul. É triste para a Argentina. O povo argentino precisa do Mercosul e o Mercosul precisa do povo argentino", avaliou.
Lula afirmou ainda que os líderes do Mercosul estão trabalhando no fortalecimento da relação do Mercosul com a Argentina, por acreditar na importância do país para o bloco.

Vitórias contra a extrema-direita
O presidente brasileiro disse ainda que "não se interessa" pela reunião de conservadores na qual Javier Milei compareceu, em Santa Catarina, neste domingo (7), ao invés da cúpula do Mercosul, e classificou a escolha do colega argentino como uma "perda de tempo antidemocrĂĄtica".

Para Lula, o resultado das eleições na França e no Reino Unido caracterizam uma resposta contra a extrema-direita no mundo.

"É um avanço importante (sobre os Trabalhistas no Reino Unido). E depois, o que aconteceu na França é aquela coisa maravilhosa do que representa a democracia. Quando parecia que tudo estava confuso, quando parecia que tudo estava dando errado, eis que o povo se manifesta, o povo vai para a rua e diz "nós queremos que os setores democrĂĄticos continuem governando a França. A gente não quer a extrema direita, a gente não quer fascista, a gente não quer nazista, a gente quer democracia". Foi isso que aconteceu na França então eu estou muito feliz", observou.
Lula também expressou desejo de que o atual presidente da França, Emmanuel Macron, se una com as forças da esquerda entrem em acordo para "montar um governo que atenda aos interesses do povo francĂȘs".

Fonte: agoranoticiasbrasil.com.br/

Comunicar erro
ComentĂĄrios