14/06/2024 +55 (83) 98773-3673

Geral

Andre@zza.net

Moraes manda soltar últimos oficiais da Polícia Militar do DF presos pelo 8/1

Por Blog do Elias Hacker 30/05/2024 às 08:06:05

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, decidiu nesta quarta-feira conceder liberdade provisória a Rafael Pereira Martins e Flávio Silvestre de Alencar. O tenente e o major, respectivamente, eram os últimos dois policiais militares da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) presos pelo 8 de janeiro usados de supostas omissões.

Com a decisão, todos os sete denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) agora aguardam o término do julgamento em liberdade. "Não mais se justifica a segregação cautelar, seja para a garantia da ordem pública, seja para conveniência da instrução criminal, pois não presente a possibilidade atual de reiteração do crime e inexistente o risco de interferência na produção probatória", expôs o ministro em sua decisão.

No entanto, medidas cautelares foram estabelecidas. Entre elas, uso de tornozeleira eletrônica, proibição de sair do país e de se comunicar com outros investigados e a suspensão de eventual porte de arma.

Moraes já havia concedido liberdade provisória aos dois ex-comandantes da PMDF, Fábio Augusto Vieira e Klepter Rosa Gonçalves, e aos coronéis Jorge Eduardo Naime, Paulo José Ferreira e Marcelo Casimiro.

Denúncias
A PGR havia estabelecido que o tenente Rafael foi quem determinou que "as tropas sob seu comando deixassem a linha de contenção, viabilizando o avanço dos vândalos" contra o prédio do STF.

Já Flávio Silvestre enviou mensagens, após a vitória de Lula (PT) nas eleições, citando invasões. "Na primeira manifestação, é só deixar invadir o Congresso" e "Ilusão acreditar em eleições limpas", escreveu, dias antes do 8 de janeiro.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, decidiu nesta quarta-feira conceder liberdade provisória a Rafael Pereira Martins e Flávio Silvestre de Alencar. O tenente e o major, respectivamente, eram os últimos dois policiais militares da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) presos pelo 8 de janeiro usados de supostas omissões.

Com a decisão, todos os sete denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) agora aguardam o término do julgamento em liberdade. "Não mais se justifica a segregação cautelar, seja para a garantia da ordem pública, seja para conveniência da instrução criminal, pois não presente a possibilidade atual de reiteração do crime e inexistente o risco de interferência na produção probatória", expôs o ministro em sua decisão.

No entanto, medidas cautelares foram estabelecidas. Entre elas, uso de tornozeleira eletrônica, proibição de sair do país e de se comunicar com outros investigados e a suspensão de eventual porte de arma.

Moraes já havia concedido liberdade provisória aos dois ex-comandantes da PMDF, Fábio Augusto Vieira e Klepter Rosa Gonçalves, e aos coronéis Jorge Eduardo Naime, Paulo José Ferreira e Marcelo Casimiro.

Denúncias
A PGR havia estabelecido que o tenente Rafael foi quem determinou que "as tropas sob seu comando deixassem a linha de contenção, viabilizando o avanço dos vândalos" contra o prédio do STF.

Já Flávio Silvestre enviou mensagens, após a vitória de Lula (PT) nas eleições, citando invasões. "Na primeira manifestação, é só deixar invadir o Congresso" e "Ilusão acreditar em eleições limpas", escreveu, dias antes do 8 de janeiro.

Fonte: agoranoticiasbrasil.com.br/

Comunicar erro
Comentários