30/05/2024 +55 (83) 98773-3673

Economia

Andre@zza.net

Se Brasil aprovar PL, terá maior taxa do mundo, diz AliExpress

Por Blog do Elias Hacker 16/05/2024 às 15:56:12

O AliExpress advertiu que o Brasil terá a maior tributação do mundo sobre produtos importados por e-commerce, caso o Programa Mover seja aprovado com o texto que versa sobre o tema. A empresa chinesa afirma que a taxação será de 92% e impactará, sobretudo, as camadas mais pobres do país.

– A mudança terá grande impacto, principalmente na população mais pobre, que utiliza as plataformas de e-commerce internacional para acessar uma rica variedade de bens a preços acessíveis – alertou a empresa de varejo online.

O Programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover) foi criado pelo deputado Atila Lira (PP-PI), que afirma visar uma isonomia tributária entre os produtos brasileiros e os importados.

Apesar da pressão de uma ala governista contrária ao artigo que derruba a isenção de impostos para compras internacionais online, Atila Lira negou que irá retirar o texto da proposta, e garantiu que o programa só será votado junto do trecho.

– Tirar [o artigo] eu não tiro. A gente só vota se for tudo junto. Não vamos votar o Projeto Mover se a gente não resolver a questão da indústria nacional. Mesmo que não tenhamos 100% das bancadas, a gente consegue aprovar o projeto – previu.

Em sua nota, o AliExpress disse ainda que o texto não impedirá que pessoas viagem para o exterior e comprem produtos isentos de imposto no valor de até R$ 5 mil a cada 30 dias. A empresa também declarou que está disponível para deliberações.

– Assim como fez desde o início do debate sobre taxação de produtos importados, o AliExpress permanece disponível e colaborativo com o governo brasileiro e outros setores envolvidos para trabalharem juntos, levando em consideração quem mais importa, o consumidor brasileiro. Entende-se que o debate sobre a tributação de compras internacionais necessita de uma discussão mais aprofundada, ouvindo todos os lados envolvidos – completou.

Fonte: agoranoticiasbrasil.com.br

Comunicar erro
Comentários